Workshops | Oficinas

Posted on : September 14, 2019

02/10/2019

OFICINAS DE PRÉ-CONFERÊNCIA

PRE-CONFERENCE WORKSHOPS

1. A auto avaliação como ferramenta para conscientização do processo de avaliação da aprendizagem de línguas estrangeiras

Edmilson Borborema (UFPB/DLEM)

A importância do processo de avaliação no macroprocesso de ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras tem ganhado cada vez mais espaço. Sua importância, contudo, esconde uma realidade preocupante sobre uma formação de professores de línguas estrangeiras ainda muito insipiente nesta área que tanto pode contribuir para o sucesso daquelas. Contribuir de forma efetiva para uma visão panorâmica das nuances de um processo que permeia todo o fazer docente é o objetivo do nosso minicurso. Mostrar que a participação efetiva dos aprendizes através da auto-avaliação pode ser um caminho promissor para o exercício eficaz da avaliação é o que pretendemos demonstrar através de atividades pertinentes e, para tanto, abordaremos conceitos fundamentais para compreensão do mundo da avaliação de línguas estrangeiras, o qual tem suas muitas particularidades, embora não seja na essência diferente do processo da avaliação da aprendizagem de qualquer outro conteúdo.

 

2. LETRAMENTO CIENTÍFICO NO ENSINO DE LÍNGUA

Wagner Rodrigues Silva (CNPq/UFT)

Alguns estudos do letramento científico (LC) são apresentados como uma abordagem promissora para o planejamento e a contextualização de objetos de ensino na escola básica, enfatizando contribuições para atividades pedagógicas em torno da língua portuguesa. São compartilhados alguns pressupostos teóricos subjacentes a recentes estudos do LC e algumas propostas pedagógicas fundamentadas na abordagem focalizada, produzidas e implementadas por professoras da escola básica, além de analisadas influências da referida abordagem na Base Nacional Comum Curricular (BNCC). O planejamento pedagógico mediado por práticas de LC possibilita a assunção das seguintes funções por gêneros textuais selecionados como objetos de ensino em diferentes disciplinas escolares: (a) instrumento mediador do trabalho pedagógico colaborativo entre disciplinas; (b) instrumento desencadeador/organizador de práticas investigativas; (c) instrumento catalisador de objetos de ensino; e (d) instrumento gerador de conhecimentos.

 

3. Introducing FLC Publications

Leslie Barratt (Professor Emerita of Linguistics, Indiana State University)

Ahmar Mahboob (University of Sydney)

FLC Group is launching a new project to publish children’s books in indigenous languages, especially in those languages that are endangered.  We invite you to submit children’s stories written or spoken in your local language, which we will publish online for free.  Each book will be a free resource that can be read online or downloaded. In this seminar, you will learn about how to submit materials for a book in your language, how to use the submission template, and how you might think about using the book in your community.

 

4. LINGUISTICA APLICADA E TEORIA DOS SISTEMAS DINAMICOS COMPLEXOS: POSSIBILIDADES CALEIDOSCÓPICAS DE INTERPRETAÇÃO DAS PRÁTICAS DE ENSINO DE LÍNGUA(GEM)

Valdir Silva (PPGL/UNEMAT/CNPq)

Carmem Zirr Artuzo (PPGL/UNEMAT/CNPq)

Em 1997, Diana Larsen-Freeman publicou o artigo seminal intitulado Chaos/complexity science and sencond language acquisition por perceber que os conceitos sobre sistemas dinâmicos complexos e não lineares podiam ser apropriados metaforicamente para pensar, descrever e compreender o processo de aprendizagem de segunda língua. Podemos dizer que o insight criativo e inovador de Larsen-Freeman trouxeram novos significados para as práticas de pesquisa de muitos linguistas aplicados ao redor do mundo. Hoje, reverberando a proposição de Larsen-Freeman, muitas pesquisas orientadas pela Teoria dos Sistemas Dinâmicos Complexos vêm sendo produzidas ao redor do mundo. Essa apropriação encontra-se amparada no fato dessa teoria se configurar em um modelo teórico-metodológico bastante plausível para a ressignificação dos modelos tradicionais de pesquisa historicamente estabilizados. Em outros termos, a apropriação dessa alternativa de modelo de práticas de pesquisa possibilita que pensemos em outras perspectivas de observador e interprete dos fenômenos da Linguagem que tomamos para investigação, sejam eles dos sistemas offline, online ou híbridos. Assim, com o propósito de darmos visibilidade a esses funcionamentos no âmbito desse workshop, discutiremos os modelos tradicionais de práticas de pesquisa para, então, fazermos os distanciamentos – e aproximações – com base nas seguintes categorias de análise: a) sistema dinâmico, restrições possibilitadoras, sensibilidade às condições iniciais, não-linearidade, diversidade, interação, colaboração, criatividade, adaptação e, principalmente, emergência. A análise e discussão sobre tais funcionamentos conceituais serão realizados com base em um sistema constituído por um Grupo no Facebook sobre Linguagem, Tecnologia e Ensino, a partir das postagens (textos, vídeos, áudio, imagens) dos agentes sobre FanfictionsMemes e Fake News. Ao final desse trabalho, esperamos que os participantes consigam redimensionar tais reflexões para os contextos sistêmicos de práticas de ensino onde atuam.

 

5. POR UMA ANÁLISE CRÍTICA DO DISCURSO MULTIMODAL SOBRE REPRESENTAÇÕES IDENTITÁRIAS NA PÓS-MODERNIDADE

Fábio Alexandre Silva Bezerra (UFPB/DLEM/PROLING)

Na sociedade contemporânea, as interações humanas têm se tornado cada vez mais multimodais (CHRISTIE, 2005), destacando a importância de compreendermos como recursos semióticos (VAN LEEUWEN, 2005) além da linguagem verbal têm sido usados para criar identidades, posicionando as pessoas socialmente e naturalizando determinadas formas de estar no mundo em detrimento de outras. Nesse contexto, esta oficina objetiva promover prática de leitura crítica sobre representações imagéticas de identidades (BENWELL; STOKOE, 2006; BUTLER, 1990, 1993, 2004) a partir da análise da interação entre a linguagem verbal e a imagem em textos multimodais presentes na sociedade pós-moderna (BAUMAN, 2000), com base em uma perspectiva Indisciplinar de Linguística Aplicada (MOITA LOPES, 2006). Tal proposta surge da percepção da necessidade de se investigar as formas pelas quais a mídia, em suas variadas formas, constrói discursos dominantes sobre sexualidade e gênero. Para tanto, esta oficina utilizará conceitos teóricos e categorias de análise propostos por Kress e van Leeuwen (2006) em sua gramática do design visual. Com foco na discussão da maneira como as interações humanas são representadas e enquadradas a partir da intersecção de gênero com outros marcadores sociais da diferença (e.g. etnia, classe social, atributos físicos, escolaridade, idade e trabalho), daremos ênfase para as funções interacional e composicional descritas na gramática visual, que tratam, respectivamente, dos papeis atribuídos e das relações estabelecidas com o(a) leitor(a), bem como da composição de tais elementos imagéticos em um texto coeso e coerente. As questões interacionais serão discutidas a partir da análise de elementos como contato, distância social, atitude e poder presentes na imagem, enquanto que as considerações composicionais serão feitas com base no valor da informação veiculada, em seu enquadramento e na saliência de determinados itens da representação. A leitura crítica da imagem é importante em uma grande variedade de contextos, quer sejam educacionais, institucionais, políticos, entre outros. Destaco, contudo, a relevância deste tema para o ativismo das dissidências sexuais e de gênero, devido à utilidade prática de termos uma melhor compreensão, com base em suporte teórico, de como imagens são utilizadas diariamente para legitimar certas identidades em detrimento de outras. Tal suporte teórico pode servir, dentre outras coisas, para fortalecer nosso discurso de resistência (ou reexistência), pois nos permite ir além de percepções apenas subjetivas sobre representações imagéticas e, consequentemente, estar mais aptos a desconstruir políticas identitárias excludentes.

 

6. Claves para el análisis empírico de géneros discursivo y aplicaciones didácticas

Rene Vénegas (Pontifica Universidad Católica de Valparaíso/PUCV)

En este curso teórico-práctico se entregará formación inicial para comprender el concepto de género discursivo desde el punto de vista lingüístico y su estudio empírico desde la perspectiva de la lingüística de corpus y el procesamiento del lenguaje natural. Se revisará el concepto de género discursivo y su abordaje desde algunos de los principales enfoques existentes. Luego se profundizará en los estudios de géneros académicos, en particular en el macrogénero Trabajo Final de Grado. Se presentarán experiencias de análisis empírico de tesis y de clasificación de sus propósitos comunicativos de modo automatizado. Adicionalmente, se presentarán algunas herramientas y experiencias aplicadas desde la didáctica basada en géneros para el apoyo a la escritura de las tesis en psicología e informática.

 

7. Metodologias ativas para a formação mútua de professores

Leonardo Palma, Liliane Alves, Nathalia Pinto, Philipe Araújo, Ricardo Campos, Thiago Calabria (Gira Mundo Finlândia – Escola Estadual Cidadã Integral Francisca Ascensão Cunha)

A insatisfação com as formações de que participamos é algo frequente. Somos parte do problema ou parte da solução? É possível romper com os padrões de formação verticalizada e longe da realidade das escolas?  Somos capazes de criar espaços em nossos próprios contextos para uma nova proposta de formação docente? Neste minicurso, compartilharemos ações formativas organizadas a partir de uma metodologia ativa que utilizamos em nosso projeto de desenvolvimento para a formação mútua de professores na Escola Estadual Cidadã Integral Francisca Ascensão Cunha. A nossa escola conta com um quadro de 15 professores, dos quais seis participaram do Programa Giramundo Finlândia, a maior proporção de professores participantes do programa do estado da Paraíba. Discutiremos também os principais desafios que enfrentamos e as possibilidades de replicação de nossas experiências.

Objetivos:

Conceituar e vivenciar metodologias ativas;

Discutir estratégias de homologia processual.

Etapas:

– Que bom, que pena, que tal sobre formação de professores

– Ludicidade e avaliação

– Discussão a partir de imagens

– Roda de diálogo

– Dinâmica da meritocracia

8. PUTTING INTO PRACTICE: O USO DAS METODOLOGIAS ATIVAS NO CONTEXTO DO ENSINO E DA APRENDIZAGEM

Raquel Oliveira, Jussara Farias, Gabriela Félix e Sayonara Oliveira (Gira Mundo Finlândia)

Preparar os educandos de modo integral para que eles possam desenvolver seu protagonismo e abrir seus caminhos para a cultura maker/hands on é o maior desafio para a educação do Século XXI. Nossa proposta é de desenvolver estratégias que coloquem nosso corpo discente no centro do processo do ensino e da aprendizagem com uso de metodologias ativas  (cujo objetivo principal é propiciar o aprendizado por meio da participação autônoma e participativa dos educandos, sob o direcionamento e auxílio do professor)  e desenvolvimento das habilidades do empreendedorismo para estimular no aluno o desejo pela participação, envolvimento com as práticas e a colaboração com todos os envolvidos no processo de ensino e da aprendizagem. Desta forma, as ferramentas pedagógicas podem perpassar pelo leitor contemplativo, o movente e o ubíquo e valorizar a inteligência coletiva tão necessária para formação individual e em grupo. Nessa perspectiva, nossa oficina propõe a aplicação de atividades com recursos digitais e analógicos, totalmente práticas, podendo servir como modelos de ferramentas a serem utilizadas e executadas em sala de aula, visando melhorias no processo do ensino e da aprendizagem, além de fomentar discussões sobre a adaptação das mesmas em cada contexto escolar.

✔É importante que todos os participantes tragam seus smartphones!

 

9. Introduction to Interpreting into B – English or Spanish

Stephanie Díaz-Galaz (Pontificia Universidad Católica de Valparaiso/PUCV)

Interpreting is a complex cognitive task that requires the acquisition and development of linguistic, cognitive and metacognitive skills. This workshop will provide participants with basic skills and resources for interpreting into English or Spanish as a B language. The course is at introductory level and has a strong practical focus to support students in the initial development of basic skills for interpreting into their B language (English or Spanish). This practical work will focus on enhancing linguistic skills, like comprehension and reformulation in the students’ working languages; management of cognitive resources of attention and memory; as well as metacognitive abilities for self-regulation and monitoring. By the end of the workshop, the student will know a set of strategies that can be applied to solve problems in interpreting.  The session will address the following topics:

  1. Fundamental concepts of interpreting and the process of interpreting into B language;
  2. Comprehension strategies for interpreting into B;
  3. Reformulation strategies for interpreting into B;
  4. Self-regulation and monitoring of the interpreting process.

10. Finding One’s Way  in the Unitary Field of Action, Perception, and Languaging (with a primary focus on learning situations)

Paul J. Thibault (University of Agder, Norway)

 

Languaging is a unified field of action, perception, and expressive resources and media that are constrained and scaffolded by second-order cultural constraints (Thibault, 2011, 2014, 2017, 2019). Through the skilful deployment of repertoires of vocal tract and other bodily skills and techniques, persons develop capacities normatively to affect and direct the flows of experience of the selves who participate in dialogically coordinated languaging in the human ecology. Persons develop the skills of way-finding (Hodges, 2007) along with the skills of indicating or pointing to the affordances and the places of obervation of their environment from which affordances can be apprehended and accessed. Against this backdrop, I will also focus on the concept of interactivity with reference to video-recorded episodes of learning and other situations. A growing body of evidence shows that interactivity, not abstract symbol manipulation, internal representations or information processing centered on the internal mental processes of the individual, is the key to human learning and intelligence (Vallée-Tourangeau et al., 2011). A focus on the learning of abstract social and semiotic codes has traditionally privileged pedagogies that abstract away from this basic fact. Humans learn best in situations that promote rich, culturally saturated multimodal interactivity when they engage with and manipulate external artefacts to solve learning tasks and cognitive problems in often complex cognitive-semiotic environments such as aircraft cockpits, interpreting fMRI brain scans by brain scientists, and medical simulations involving senior doctors and trainee doctors (Hutchins, 1995a, 1995b, 2010; Alač & Hutchins 2004; Clark 1997, 2008; Kirsch, 1995a, 1995b; Steffensen, Thibault, & Cowley 2010). I will show and discuss selected video recordings to illustrate the points outlined above.

In this seminar-workshop, I will focus on the multimodal analysis of some selected video-recordings to explore and demonstrate the issues raised above. The approach will be hands-on and dialogical.

  

INSCRIÇÕES | REGISTRATIONS

Os mini-cursos acontecerão no dia 02/10/2019 pelos turnos matutino (8:00 -12:00) e/ou verspertino (13:30 – 17:30). Você pode se inscrever em UM minicurso ou DOIS. Cada minicurso aceitará máximo 25 pessoas.

 

Valores: R$ 40,00 (UM)

R$ 70,00 (DOIS)

 

Depósito ou transferência devem ser feitas através do

Banco do Brasil

Agência: 1619-5

Conta Corrente: 45412-5

Elaine Espindola Baldissera

 

Favor identificar seu pagamento com seu CPF e enviar para: flc2019ufpb@gmail.com com o ASSUNTO: Pagamento Workshop (número do worskhop) até 30/09.

================================================================================

The worskhops will happen on the 2nd of October, 2019 in the morning (8:00-12:00) and/or in the afternoon (13:30-17:30). You may register for ONE or TWO workshops. Each workshop holds a maximum of 25 places.

 

Cost: R$ 40,00 (ONE)

R$ 70,00 (TWO)

 

For registering you need to make a bank deposit in the following bank account:

Banco do Brasil SWIFT BRASBRRJSBO
IBAN BR8700000000016190000454125C1
Agência: 1619-5
Conta Corrente: 45412-5
Elaine Espindola Baldissera

 

Please identify your deposit with your PASSPORT NUMBER and send it to flc2019@gmail.com with the SUBJECT: Payment for Workshop (number of the workshop) until 30/09.

Join us on Facebook

Follow us on Twitter

Contact Us